16 abr

Governo limita a compra de alimentos e de itens de higiene em supermercados de Goiás

Produtos não perecíveis e enlatados têm compra limitada a cinco unidades por pessoa. Já álcool gel e papel higiênico, por exemplo, ficam restritos a dois pacotes Fonte: G1 Goiás A população de Goiás está limitada a comprar duas unidades de produtos de higiene e proteção individual e a cinco unidades de alimentos, por pessoa, em todos os supermercados do estado, a partir desta quarta-feira (15). A proibição de compra acima destas quantidades foi justificada em razão da situação de emergência em saúde pública decretada por causa da pandemia de coronavírus. A decisão consta em novo decreto publicado no Diário Oficial pelo governo estadual. A medida vai durar enquanto estiver em vigor a situação de emergência no estado. A lei, no entanto, não se aplica às pessoas jurídicas que tenham como objeto social a comercialização dos produtos descritos. O descumprimento da medida será penalizado com multa de R$ 1 mil contra o estabelecimento infrator. Em caso de reincidência, o valor será aplicado em dobro. O valor…[+]
09 abr

ABRAS formaliza pedido de vacinação contra a gripe de colaboradores de atividades essenciais ao governo federal

Fonte: Abras O presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo Neto, participou de reunião virtual no último sábado (4/4) com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, e demais empresários do varejo para debater os impactos do coronavírus (covid-19) no país. Na oportunidade Sanzovo solicitou ao ministro que os colaboradores das atividades essenciais sejam vacinados com prioridade contra a gripe. O pedido foi formalizado nesta segunda-feira (6) por meio de ofício enviado à Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. “A vacinação é muito importante porque ajudaria muito no diagnóstico da covid-19 e na defesa da imunidade desses profissionais, que estão atuando firmemente nesse momento para garantir o abastecimento da população brasileira em todo o país”, destaca o presidente João Sanzovo. Durante a conversa com o ministro, Sanzovo solicitou também atenção especial em relação ao transporte rodoviário com o intuito de garantir boa estrutura de trabalho e fluidez na logística para que as mercadorias continuem chegando aos supermercados. Ele destacou que o setor supermercadista, responsável por cerca de 80% do abastecimento de…[+]
06 abr

Supermercados registram crescimento de 4,61% em fevereiro

Os supermercados brasileiros registraram crescimento real de 4,61% em fevereiro na comparação com o mês de janeiro, de acordo com o Índice Nacional de Vendas ABRAS apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade nacional. O resultado, já deflacionado pelo IPCA/IBGE, foi ainda maior quando comparado a fevereiro do ano anterior, 15,88%. No acumulado anual o setor registra alta de 10,35%. “O autosserviço iniciou 2020 com um dos maiores resultados dos últimos 9 anos, 5,11%, e em fevereiro continuou bem positivo, registrando 4,61% de crescimento. Desde 2012 que não registrávamos um número tão bom para o mês.  Por ser ano bissexto, fevereiro teve um dia a mais, e contou com a composição de cinco sábados. O resultado também foi influenciado pelo Carnaval, que em 2019 foi no início de março”, destaca o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo Neto.  Covid-19 O mês de março foi atípico para o setor supermercadista brasileiro, marcou o início do combate a propagação do coronavírus (covid-19) no país. O crescimento no número de casos da…[+]
03 abr

Novo decreto do governo libera escritórios, feiras, cartórios e atividades administrativas em instituições de ensino

Medida considera a transmissão comunitária do novo coronavírus (Covid-19) e segue até 19 de abril Fonte: Mais Goiás Por meio do suplemento do Diário Oficial desta sexta-feira (3), o governador Ronaldo Caiado (DEM) ampliou, por decreto, a possibilidade de funcionamento de alguns estabelecimentos . A medida considera a transmissão comunitária do novo coronavírus (Covid-19) e segue até 19 de abril. Segundo o decreto, não se incluem na suspensão os estabelecimentos médicos, hospitalares, laboratórios de análises clínicas, farmacêuticos, psicológicos,clínicas de fisioterapia e de vacinação, distribuidoras e revendedoras de gás, postos de combustíveis, supermercados e congêneres, e “desde que situados às margens de rodovia: borracharias e oficinas; e restaurantes e lanchonetes instalados em postos de combustíveis”. Também foram permitas a abertura de autopeças, “estabelecimentos que estejam produzindo exclusivamente equipamentos e insumos para auxílio no combate à pandemia da COVID-19; escritórios de profissionais liberais, vedado o atendimento presencial ao público; cartórios extrajudiciais, desde que observadas as normas editadas pela Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás; feiras livres de hortifrutigranjeiros, desde que observadas as…[+]
03 abr

Caiado avalia estender a quarentena por mais 15 dias para evitar novos casos de coronavírus em Goiás

Governador explica que um novo pico da pandemia pode acontecer nos próximos dias se o comércio for reaberto. Nesta situação, a rede de saúde pode entrar em colapso. Fonte:G1 Goiás O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciou nesta quinta-feira (2), em uma transmissão pela internet, que avalia prorrogar o fechamento do comércio, shoppings e indústrias por mais 15 dias, para conter o avanço do coronavírus no estado. O decreto que determina a suspensão destas atividades vale até sábado (4). A ideia do governador é estender o fechamento e o isolamento social até o dia 19 deste mês, já que um pico da pandemia do novo vírus pode acontecer nos próximos 15 dias, caso as atividades voltem à normalidade. O novo decreto com regras deve ser publicado na sexta-feira (3), mas com conteúdo ainda desconhecido. Caiado se reuniu com representantes de indústrias, comércios e escolas durante esta quinta-feira. A preocupação do político se baseia na falta de equipamentos suficientes, como respiradores e equipamentos de proteção individual (EPI),…[+]
02 abr

Horário especial de antedimento para pessoas do grupo do risco e idosos não segura filas

Bancos, supermercados e farmácias registram fluxo grande, apesar da recomendação de se evitar aglomerações Fonte: O Popular Filas na porta de agências bancárias com a presença de idosos e de outras pessoas de grupo de risco para a Covid-19 é mostra de que, mesmo com a adoção de horários especiais, as instituições não têm conseguido conter o fluxo. O mesmo também ocorre em supermercados e farmácias na capital goiana, mas com menor aglomeração. Desde a semana passada, instituições financeiras informaram que iriam funcionar com horário especial durante o período indicado para isolamento social em Goiás. Nos bancos, das 9h às 10h, o atendimento é para o grupo que exige maior atenção. Redes de supermercados e farmácias também escolheram período de menor fluxo no início da manhã para dedicar o atendimento a eles. “Vim ao banco para receber aposentadoria e estou esperando meu filho que está na fila da casa lotérica para pagar a escola do filho dele”, justificou ontem a aposentada Norma Durones Marinho, de 77 anos. Ela estava…[+]
01 abr

Faturamento do varejo despenca quase 16% em março, mostra levantamento

Fonte: G1 Com o impacto do avanço do surto de coronavírus na economia, o faturamento do varejo já acumula queda de 15,8% em março na comparação com o mês passado, segundo um levantamento da Cielo divulgado nesta segunda-feira (30). Os números da empresa de meio de pagamentos foram mensurados por meio do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Os dados apurados vão de 1° a 26 de março e são comparados com o mesmo período de dias de fevereiro. O ICVA utiliza modelos matemáticos e estatísticos para calcular o desempenho do varejo e não leva em conta apenas a base de clientes da Cielo. Na abertura por grandes setores, apenas o de bens não duráveis, que compreende supermercados e farmácia, apresentou alta no período. As vendas cresceram 6,3%. Já o setor de bens duráveis, que engloba vestuário e lojas de departamentos, acumulou queda de 25,9% no mesmo período. O setor de serviços despencou 39,5%. O avanço do coronavírus tem provocado uma série de impactos…[+]
31 mar

Empresas apostam em novos meios para vender ovos de Páscoa

Fonte: O Hoje A Páscoa está se aproximando e com ela os ovos que fazem a alegria dos brasileiros, mas devido a pandemia do Coronavírus e as medidas de prevenção do Estado para evitar a disseminação da doença, o comércio vem sendo bastante afetado. Para não ficar no prejuízo, lojas de ovos de Páscoa estão apostando em novos meios de venda através de serviços de entrega, por telefone ou pelas redes sociais.  A empresária Vanessa Duarte estava com a fabricação de ovos a todo vapor, com uma grande expectativa no crescimento das vendas para este ano. “Nós tínhamos uma expectativa de crescimento com relação ao ano passado que era de 15%. Toda nossa produção já estava sendo feita com base nesses números”. Mas diante da crise a empresaria diz que não consegui imaginar como vai ser as vendas. “Infelizmente, diante desse novo cenário, é impossível prever como serão as vendas. Para aumentarmos a comercialização, estruturamos melhor nossas entregas em três frentes: delivery pelos aplicativos de todos nossos produtos, delivery diretamente pela loja…[+]