25 mar

Carrefour compra grupo BIG Brasil por R$ 7,5 bilhões

Fonte: Valor Econômico O Grupo Carrefour Brasil anunciou na manhã desta quarta-feira que comprou do Walmart a totalidade das ações do Grupo Big Brasil, por R$ 7,5 bilhões. A rede Big pertence a uma sociedade entre a firma de private equity Advent International e o Walmart. O negócio está sujeito à avaliação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a expectativa do Carrefour é obter o aval do regulador até 2022, segundo texto do fato relevante divulgado pela empresa de origem francesa. A aquisição do Big expandirá a presença do Carrefour em regiões onde tem penetração limitada, como o Nordeste e Sul do país, e que oferecem forte potencial de crescimento, segundo o Carrefour. Segundo o comprador, a rede de lojas do Grupo Big tem significativa complementaridade geográfica com a do Carrefour, o que permitirá a expansão de seus formatos tradicionais, sobretudo atacado e hipermercados. O negócio também prevê que o Carrefour passará a administrar a bandeira Sam’s Club, através de um contrato de licenciamento…[+]
23 mar

Novo PVC protege alimentos e inativa Covid-19

Tecnologia desenvolvida com apoio da Fapesp protege alimentos e chega ao mercado como aliado contra o novo coronavírusFonte: SA Varejo Uma parceria entre a Braskem e AlpFilm deu origem ao PVC Alpfilm Protect, um plástico filme transparente de PVC com micropartículas de prata e sílica capaz de inativar 79,9% do novo coronavírus em três minutos e 99,99% em até 15 minutos. O produto já está disponível ao mercado e é normalmente utilizado para embalar alimentos como carnes, frutas e frios e agora ganha mais possibilidades de aplicação, como proteção de superfícies. Foto: Divulgação …[+]
22 mar

Hipermercados de Goiânia preveem prejuízo de 35% com novas restrições

Novo decreto foi publicado neste sábado (13) pela prefeitura de GoiâniaFonte: Mais Goiás O novo decreto publicado, neste último sábado (13), pela prefeitura de Goiânia permite apenas a venda de alimentos, bebidas e produtos de higiene nos supermercados. A Associação Goiana de Supermercados (Agos) prevê que o prejuízo chegue a 35% para hipermercados da Capital. Segundo a associação, o prejuízo para mercados de pequeno porte pode chegar a 15%; 27% para estabelecimentos de médio porte e os hipermercados, que vendem também eletrodomésticos, a perca pode chegar a 35%. A Agos conta que apesar dos donos dos supermercados seguirem o decreto, eles estão estranhando a nova regra. Segundo a associação, uma vez que o estabelecimento é considerado pelo governo federal como um segmento essencial para a manutenção da vida, tudo que está dentro dele é essencial também. População prejudicada Uma estudante, que preferiu não ter a identidade revelada, disse que estava no supermercado e presenciou uma situação em que uma senhora precisava comprar um carregador pois o…[+]
19 mar

Bretas amplia investimento no canal atacarejo em Goiás

Ainda no primeiro semestre de 2021, diversas unidades serão migradas para o novo formato em Goiás e Minas GeraisO Bretas está migrando diversas lojas para o formato atacarejo, possibilitando a venda em atacado e também em pequenas quantidades. Durante todo o primeiro semestre deste ano, 28 lojas da rede estarão neste novo modelo (12 em Goiás e 16 em Minas Gerais).  Oito lojas já foram adaptadas. A empreitada visa atender as famílias e também usufruir das oportunidades geradas pelas empresas, como hotéis, clubes, escolas, academias, mercearias, padarias, pizzarias, cantinas,  minimercados, food service, lanchonetes e restaurantes. Em Goiás, a capital terá nove lojas Bretas Atacarejo e uma no interior. Já em Minas Gerais, as lojas deste modelo estarão espalhadas em 13 cidades. A empreitada visa atender as famílias e também usufruir das oportunidades geradas pelas empresas, como hotéis, clubes, escolas, academias, mercearias, padarias, pizzarias, cantinas,  minimercados, food service, lanchonetes e restaurantes. Em Goiás, a capital terá nove lojas Bretas Atacarejo e uma no interior. Já em Minas Gerais, as lojas deste…[+]
19 mar

Heineken quer mais mulheres na liderança

Projeto anunciado pela companhia visa aumentar a representatividade feminina em todas as áreas da cervejaria nos próximos cinco anos O Grupo Heineken no Brasil assumiu publicamente o compromisso de acelerar sua agenda interna de equidade de gênero. Alinhada aos seus objetivos de diversidade e inclusão, a empresa definiu ações para transformar o futuro do negócio e estabeleceu o compromisso de ter 50% de mulheres em cargos de liderança até 2026. Os indicadores dessa agenda incluem, principalmente, o desenvolvimento das mulheres que já atuam na companhia, em todas as áreas, por meio de um mapa de sucessão sólido e de um plano de desenvolvimento pessoal robusto que prevê mentorias e treinamentos. Já para aumentar a contratação de mulheres, a empresa tem como diretriz buscar 50% de finalistas do gênero feminino nos processos seletivos, olhando principalmente para a virada do seu sistema de distribuição no segundi semestre, conforme anunciado em fevereiro deste ano. Raquel Zagui, vice-presidente de Recursos Humanos do Grupo HEINEKEN, explica que a empresa tem o dever de garantir um ambiente livre de…[+]
17 mar

Varejistas temem queda de faturamento com a restrição de venda de produtos em supermercados

Com o novo decreto que entrou em vigor nesta segunda-feira, 15, fica restrita a venda de alimentos, produtos de saúde, limpeza e higieneFonte: Jornal Opção Com o novo decreto municipal publicado no último sábado, 13, alguns pontos específicos do documento anterior sofreram alterações, entre eles, o funcionamento dos supermercados. Desde segunda-feira, 15, estabelecimentos ficam proibidos de comercializar produtos não considerados essenciais, ficando a venda restrita a alimentos, bebidas, produtos de limpeza e higiene. Apesar de o decreto permitir exclusivamente “a venda de alimentos, bebidas, produtos de higiene, saúde e limpeza”, que foi reforçada em nota da Prefeitura ao Jornal Opção, o procurador-geral do Município, Antônio Flávio de Oliveira, explica que é permitida a venda de produtos que são considerados úteis ao consumidor em seu ambiente doméstico, como pilhas e lâmpadas. “A restrição foi para roupas e eletrodomésticos, se você chegar no caixa de um supermercado, você vai conseguir passar com pilhas para controle remoto e outros produtos. O espírito da norma não é impedir a compra de produtos que não sejam os mencionados,…[+]
17 mar

ABRAS MANIFESTA PREOCUPAÇÃO COM MEDIDAS RESTRITIVAS QUE FEREM A GARANTIA DA ESSENCIALIDADE DO SETOR SUPERMERCADISTA

Neste momento difícil queremos prestar nossos sentimentos e estender nossa solidariedade junto aos familiares das vítimas da COVID 19, que infelizmente ainda persiste sobre nós, 1 ano após o diagnóstico dos primeiros casos. O setor supermercadista atua de maneira responsável, cumprindo sua missão em garantir o abastecimento da população de forma ininterrupta, com elevado nível de segurança e adoção dos protocolos necessários que inibem a proliferação do coronavírus. Com o advento da pandemia, vivemos uma situação atípica e repentina que nos obrigou a trabalhar incansavelmente no processo de prevenção de clientes e colaboradores, mediante a construção de medidas de proteção estabelecidas pelos nossos protocolos. Redobramos a atenção na utilização de máscaras, execução de limpeza constante das mãos e dos estabelecimentos, higienização com o uso de álcool gel 70%, implementação de regras de contenção de aglomerações. Para suporte de tais medidas contratamos mais colaboradores, o que inclusive permitiu que aqueles funcionários do grupo de risco fossem, preventivamente, afastados dos ambientes de trabalho, sem perda de suas garantias trabalhistas. Seguimos assim as mais rigorosas recomendações dos órgãos sanitários…[+]