02 set

Procon Goiás fiscaliza abusos em alta do arroz

Em Goiânia e Região Metropolitana, 20 estabelecimentos foram notificados e devem apresentar comprovação que justifique aumento de preço Fonte: Jornal Opção Uma ação do Procon Goiás iniciou nesta semana com a notificação de 20 estabelecimentos, tais como cerealistas, distribuidoras e supermercados de Goiânia e Região Metropolitana de Goiânia para que apresentem notas fiscais de entrada e saída para averiguar se há aumento injustificado do arroz. A iniciativa se deu após o produto subir cerca de 60% para o consumidor, conforme apurou o Jornal Opção. As empresas notificadas têm um prazo de três dias para apresentar ao Procon as notas solicitadas, a partir do período de 1º de junho até o dia da notificação. Caso o Procon constate prática abusiva nos valores, descumprimento de prazos ou falta de documentos solicitados, o estabelecimento será autuado em multa que pode variar de R$650 a R$9 milhões, a depender do tamanho do estabelecimento, natureza da infração e reincidência. Denúncias e reclamações podem ser realizadas pelo 151, (62) 3201-7124 ou pelo [+]
01 set

PIB cai 9,7% no 2º trimestre de 2020

a O Produto Interno Bruto (PIB) caiu 9,7% no segundo trimestre de 2020 (comparado ao primeiro trimestre de 2020), na série com ajuste sazonal. Em relação a igual período de 2019, o PIB caiu 11,4%. Ambas as taxas foram as quedas mais intensas da série, iniciada em 1996. No acumulado dos quatro trimestres terminados em junho, houve queda de 2,2% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Em valores correntes, o PIB do no segundo trimestre de 2020 totalizou R$ 1,653 trilhão, sendo R$ 1,478 trilhão em Valor Adicionado (VA) a preços básicos e R$ 175,4 bilhões em Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. A taxa de investimento no segundo trimestre de 2020 foi de 15,0% do PIB, ficando abaixo da observada no mesmo período de 2019 (15,3%). No 1º semestre de 2020, o PIB caiu 5,9% em relação a igual período de 2019. Nesta comparação, houve desempenho positivo para a Agropecuária (1,6%) e quedas na Indústria (-6,5%) e nos Serviços (-5,9%). O material de apoio das Contas Nacionais Trimestrais…[+]
01 set

Preço do arroz deve se manter entre R$ 25 e R$ 30, diz sindicato

De acordo com o presidente da Siago, Jerry Alexandre, a próxima safra de arroz começará a ser colhida em março de 2021. Até lá, dependeremos de importações para assegurar o abastecimento Fonte: Mais Goiás Conforme divulgado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA-Esalq/USP) no último dia 28, o preço da saca de 50 quilos dearroz bateu o marca de R$ 93,05, com variação de 4,48%. Um recorde. O aumento do preço da saca acaba se refletindo diretamente no consumidor. Nesta semana, um pacote de arroz de 5 quilos pode ser encontrado pelo preço de R$ 24 em algunssupermercados de Goiânia. Entretanto, na última semana, o mesmo produto chegou a custar R$ 30 em alguns estabelecimentos. A alta do preço tem explicação, mas pode estar longe de acabar. Para o presidente da Associação Goiana de Supermercados de Goiás (Agos), Gilberto Soares, um dos fatores que mais pesou para a alta do preço do arroz foi a grande quantidade de exportações. Segundo Soares, é preciso uma política mais rígida de exportações que evite…[+]
28 ago

Agos em Ação: Segmento busca diálogo com o Procon Goiânia

O presidente da Agos, Gilberto Soares e o deputado Glautin da Fokus, participaram na tarde desta quinta-feira (27) de uma reunião no Procon Goiânia para apresentar as reclamações dos supermercadistas quantos as fiscalizações e demais aspectos legais. O presidente Gilberto e o deputado Glaustin, expuseram a necessidade de atenção e cuidado do órgão com a cadeia alimentar, em especial, a necessidade de estar atento às demandas supermercadistas, que cumprem com importante papel como gerador de empregos e tributos, tendo sido sacrificados nesse difícil momento para atendimento das demandas da população. O Superintendente Walter Silva demonstrou conhecimento do problema da variação de preços de alimentos, especialmente, o arroz, estando atento e tendo, inclusive, elogiado supermercadistas integrante desse grupo que têm dado exemplo de conduta nessa pandemia. Ainda, o Superintendente se prontificou a reunir com a equipe de fiscalização, bem como, se colocou à disposição para dialogar com a categoria supermercadista. [+]
27 ago

Câmara aprova afastamento de gestantes do trabalho presencial durante a pandemia

fonte: Agência Câmara de Notícias A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (26) proposta que torna obrigatório o afastamento da gestante do trabalho presencial durante o estado de calamidade pública em razão da pandemia do novo coronavírus. O texto segue para análise do Senado. Conforme o Projeto de Lei 3932/20, da Deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e outras 15 parlamentares, a gestante ficará à disposição para trabalho remoto. O texto foi aprovado na forma do substitutivo apresentado pela Relatora, Deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), cuja redação esclarece que não haverá prejuízo à remuneração da gestante. “Além do acesso das gestantes a serviços de saúde adequados, entendo que, com urgência, deve-se diminuir o risco de que sejam infectadas”, disse a Relatora. “O isolamento social é a forma mais eficaz de evitar a Covid-19, e qualquer infecção grave pode comprometer a evolução da gestação”, afirmam as autoras. Saiba como funcionam as sessões virtuais do Plenário Reportagem ‒ Ralph Machado Edição ‒ Pierre Triboli Íntegra da proposta [+]
26 ago

Medição de temperatura evita disseminação da Covid-19? Veja perguntas e respostas

Fonte: Goiás Após a abertura do comércio em diversas regiões do país em meio à pandemia do coronavírus, uma cena se tornou comum na porta dos estabelecimentos: a medição de temperatura dos clientes e funcionários. Mas apenas a utilização dos termômetros é suficiente para evitar e disseminação da Covid-19? O G1 ouviu especialistas para esclarecer alguns pontos importantes dessa medida adotada pelos comerciantes e orientada pelos órgãos de saúde. Como é feita a medição? O aparelho utilizado pela maioria dos locais é o temômetro infravermelho, que mede a temperatura através da testa, mantendo certa distância entre os corpos. A utilização dele é simples: após ligar o aparelho, a própria pessoa pode mirar a parte frontal na testa e o raio infravermelho irá fazer a medição. Caso o termômetro apite, significa que ela está com febre, e a pessoa não poderá entrar no estabelecimento. Acima de 37,8ºC é considerado febre. “Ele impede o contato e de certa forma é mais viável no momento”, afirma o infectologista Marcelo Otsuka, da Sociedade de Infectologia de…[+]
26 ago

Vigilância sanitária fiscaliza 100 supermercados em Goiânia

Fonte: Sagres Cerca de 100 supermercados serão visitados pelos fiscais da Vigilância Sanitária de Goiânia, que estão dando continuidade à fiscalização durante a pandemia do novo coronavírus. As ações começaram na última segunda-feira (24) e seguem até sexta-feira (28), das 8h às 17h. O objetivo da fiscalização é verificar se todos os estabelecimentos estão seguindo os protocolos de segurança estabelecidos pela Vigilância Sanitária. Segundo a prefeitura de Goiânia, na semana passada foram fiscalizados 104 restaurantes na operação “Hora do Almoço”, em 48 não foram encontradas irregularidades. Já em 53 estabelecimentos os fiscais descobriram falhas como proximidade entre as mesas, pessoas se servindo no auto atendimento sem fazer uso das luvas e aglomerações nas filas do lado externo. De acordo com o coordenador de Fiscalização de Alimentos da Vigilância Sanitária, Jadson Tavares, do total de 104 restaurantes fiscalizados, três foram autuados por não corrigirem os problemas que foram encontrados e notificados anteriormente. “A multa para cada um foi de R$ 4.705,00. Nesta semana a gente espera que o resultado supere as expectativas como aconteceu…[+]
24 ago

Os vilões da vez nas prateleiras: confira alimentos que tiveram alta nos últimos meses

Pandemia e alta do dólar, que favorece exportações, têm provocado aumento expressivo dos preços de alimentos em Goiás, como óleo de soja, arroz, carne, leite e derivados Fonte: O Popular A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus e alta do dólar desencadearam aumentos significativos no preço dos alimentos em Goiás nos últimos meses. Em julho, segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o valor da cesta básica em Goiânia ficou em R$ 472,86, ou seja, 3,98% a mais que o mesmo mês do ano passado e o equivalente a 48,92% do salário mínimo. A Associação Goiana de Supermercados (Agos) aponta que os vilões da vez, que mais encareceram em Goiás, são o óleo de soja, o leite, o arroz e a carne bovina. O presidente da Agos, Gilberto Soares da Silva, afirma que o item que mais está assustando os consumidores neste mês de agosto é o óleo de soja. Segundo ele, o preço da caixa, com 20 unidades de 900 ml passou de R$ 72,95…[+]