27 abr

Empresários dizem temer escalonamento de horários na Grande Goiânia

Medida da Prefeitura de Goiânia para tentar reduzir aglomerações no transporte coletivo sofre críticas de proprietários de supermercados, lotéricas e farmácias Fonte: Opopular A medida da Prefeitura de Goiânia em tentar aliviar o impacto no transporte coletivo da região metropolitana da flexibilização do isolamento social como política de combate à pandemia do novo coronavírus não está sendo aceita em parte do grupo de empresários que possuem o direito de abrir seus estabelecimentos. A proposta da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), acatada pelo prefeito Iris Rezende (MDB), de realizar um escalonamento no horário de abertura das atividades econômicas é vista como prejudicial para os setores de supermercado, loterias e farmácias. O presidente da Associação Goiana de Supermercados (Agos), Gilberto Soares da Silva, afirma que passar a abrir às 9 horas seria uma ação impraticável para os empresários do ramo. “Seria um contrassenso, porque a maior parte dos supermercados possui padarias entre os seus serviços e não há sentido vender pão nesse horário. Por que as padarias podem abrir às 6 horas…[+]
24 abr

Consumo no Brasil sofreu retração na primeira semana de quarentena

Fonte: Apas O isolamento social muda os hábitos de consumo, e no Brasil houve retração durante o mês de março. Esta é a principal conclusão de um estudo apresentado pela Kantar, líder global em dados, insights e consultoria, sobre os impactos da pandemia no Brasil e no mundo. Na comparação entre a semana do dia 9, na pré-quarentena, e a do dia 23, houve redução de 8% no gasto total dos consumidores, 5% na frequência de viagens aos pontos de venda e 9% no tamanho da cesta (quantidade de itens). O mesmo cenário foi registrado na China, onde a recuperação só se deu seis semanas após o início da quarentena. O abastecimento inicial dos lares na semana de 16 de março foi principalmente com categorias básicas e não perecíveis. Gastos com papel higiênico, por exemplo, aumentaram 47% em relação à semana anterior. Em seguida vieram sabonete, com 41%, detergente (40%) e água sanitária / alvejante (38%). Alimentos, como leite, açúcar, derivados de tomate, iogurte e massa, também se destacaram. Já na…[+]
23 abr

Quarentena amplia contratação de temporários; Veja setores com demanda

Fonte: G1 Levantamento da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) mostra que o movimento de contratações temporárias em meio à pandemia do novo coronavírus está ocorrendo, especialmente, na prestação de serviço para as áreas da saúde, indústria de suprimentos, alimentos, supermercados e serviços essenciais. De acordo com a presidente da entidade, Michelle Karine, na área da saúde, a movimentação de contração é grande nas redes hospitalares para reforço do quadro de profissionais, como enfermeiros e técnicos de enfermagem, além dos serviços de manutenção, copa e recepção, por exemplo. A indústria de suprimentos também está ampliando seus quadros para atender à demanda de produtos, como EPIs , embalagens, álcool em gel e derivados. Outro setor com demanda de contratação é o de alimentação, como produção de alimentos, embalagens, supermercados, varejistas e atacadistas. Entre as vagas oferecidas estão as de operador de loja, recepcionista de caixa, padeiro, açougueiro, entre outras. “É um período de turbulências e incertezas. E o trabalho temporário tem ajudado a minimizar os…[+]
22 abr

ABRAS assina Protocolo de Cooperação com a Senacon para evitar preços abusivos no setor

A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) formalizou nesta sexta-feira (17) a assinatura de Protocolo de Cooperação com a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para troca de informações e controle de práticas abusivas nos preços em razão da pandemia do coronavírus (covid-19). No protocolo foi estabelecido a adoção pelo setor de regras de compliance e autorregulação quanto às cobranças abusivas dos fornecedores, e a definição em conjunto dos produtos prioritários para análise em relação à pandemia. O acordo também inclui a realização de reuniões semanais entre a Senacon e a Abras para observar o comportamento do mercado e a situação vivenciada pelo consumidor, além de ações de conscientização direcionadas ao segmento supermercadista, por meio das 27 associações estaduais afiliadas à Abras, para adesão a plataforma do “consumidor.gov.br” e acesso aos cursos oferecidos pela Escola Nacional do Consumidor. A Senacon se propôs ainda trabalhar para que ações administrativas prejudiciais ao abastecimento dos produtos essenciais à população brasileira, como bloqueios de rodovias a requisições de produtos promovidas por autoridades públicas, entre outros, sejam discutidos e levados ao conhecimento do Comitê de Crise do governo federal. [+]
22 abr

Cerca de 80% dos consumidores só têm comprado o essencial

Fonte: Isto é Quase 80% dos consumidores estão comprando apenas produtos essenciais em meio à quarentena para conter o avanço da covid-19, mostram recortes específicos das pesquisas de confiança na Fundação Getúlio Vargas. E, conforme dados prévios de abril, o setor empresarial que está mais pessimista com a crise econômica é a construção civil.Em março, as pesquisas da FGV já haviam registrado fortes quedas na confiança, de consumidores e de empresários, por causa da pandemia. Por isso, para as sondagens de abril, que serão divulgadas na próxima semana, foram elaboradas questões específicas sobre a nova crise econômica. Com 85% das entrevistas já feitas, a FGV fez uma prévia dos resultados.Entre os consumidores, 79,1% disseram que estão comprando apenas o essencial. Na média geral, apenas 15,4% do total de entrevistados responderam que, “por enquanto, não foram afetados”.O pesquisador Rodolpho Tobler, do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, afirmou que a quantidade de respostas dando conta de que os orçamentos familiares não foram afetados poderá diminuir. A pergunta específica questionou sobre a situação financeira das famílias. Aquelas cuja renda…[+]
17 abr

Veja os cargos com aumento de vagas com a pandemia

Um levantamento feito pela empresa de recrutamento online Catho mostra que alguns cargos têm registrado forte oferta de empregos diante da pandemia do novo coronavírus. Segundo o estudo, que compara o período entre março de 2019 e março de deste ano, profissionais das áreas da saúde, supermercadista, farmácia e logística são os mais procurados desde o início do isolamento social. A profissão de enfermeiro de UTI, por exemplo, registrou aumento de 718% no ano devido ao atual panorama. Segundo o levantamento da Catho, profissões relacionadas à área da saúde chegaram a abrir mais de 3,7 mil vagas em apenas uma única semana no mês de março. Já a área supermercadista ofereceu mais de 6 mil oportunidades de emprego. Nesse segmento, os destaque são para auxiliar de loja, com um aumento de 691% na abertura de vagas, e operador de caixa (210%). Na área de logística, houve forte crescimento na procura por motoristas (62%), assistentes de transportes(59%) e assistentes de logística (48%), por exemplo. De acordo com outra pesquisa, do PageGroup, a…[+]
17 abr

Ministério da Economia se reúne com comitê de comércio, bares e restaurantes

Fonte: Abras O Ministério da Economia realizou na terça-feira (14) a primeira reunião do Comitê de Comércio, Bares e Restaurantes, que tem o objetivo de discutir a elaboração de medidas conjuntas entre governo e empresários para amenizar a crise causada pela pandemia do coronavírus (covid-19). A reunião foi virtual e comandada pelo secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, e contou com a participação do presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), João Sanzovo Neto (foto ao lado na live). A criação do Comitê foi anunciada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no último dia 4 de abril, em encontro on-line promovido pela União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs), que também contou com a participação do presidente João Sanzovo, onde foram apresentadas os principais problemas vividos pelo empresariado brasileiro durante o período de isolamento social e as preocupações em relação aos impactos da pandemia na economia do país. Um dos pontos mais questionados pelos empresários na reunião com Guedes foi o fato de que as medidas…[+]
16 abr

Supermercadistas goianos, liderados pela Agos, fazem doação de 35 mil quilos de alimentos à OVG

Primeira dama Gracinha Caiado recebe as doações na sede da Agos Supermercadistas de todo o estado participaram desta ação de solidariedade para ajudar famílias carentes com 2.000 cestas básicas. A entrega aconteceu na sede da Agos, nesta quinta-feira (16). Na ocasião cerca de 35 toneladas de alimentos foram entregues a Organização das Voluntárias de Goiás – OVG. A Associação Goiana de Supermercados (Agos), em meio a pandemia do Coronavírus sensível à atual situação, mobilizou supermercadistas de Goiás para doarem alimentos básicos para famílias que foram atingidas de alguma forma pelo fechamento do comércio. Vale lembrar que os estabelecimentos estão cumprindo o decreto do Governo do Estado desde quinta feira 19 de março, que visa coibir o avanço do vírus. A Agos se une à Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), que vem atuando para combater o impacto social causado pela quarentena na vida das pessoas. O Fundo de Combate à Propagação do Coronavírus é uma ação do governo estadual para arrecadar recursos básicos…[+]