05 abr

Conheça as redes varejistas campeãs no Brasil em coleta de lâmpadas para reciclagem

Desde que a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) foi instituída no Brasil, ficou claro que a responsabilidade pela destinação final ambientalmente adequada de alguns materiais, como as lâmpadas que contêm mercúrio em sua composição, deve ser compartilhada por fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e consumidores. A proximidade com o consumidor garante ao comércio um papel fundamental na logística reversa de lâmpadas. Por isso, a Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa), organização sem fins lucrativos responsável pela gestão do processo no País, atua para ampliar a parceria com redes varejistas que têm a sustentabilidade em seu DNA. Tanto que as 10 principais redes varejistas parceiras da Reciclus já coletaram, desde 2017, um total de 3.850.237 de unidades de lâmpadas, ou 29% do volume coletado pelo programa. Isso significa que todo esse material teve a destinação correta, ou seja, deixou de ir para o lixo comum. Veja o ranking das 10 varejistas campeãs em coleta de lâmpadas pós-uso (*): POSIÇÃOREDEUNIDADES DE LÂMPADAS COLETADAS 1ºLeroy Merlin1.782.7172ºMakro347.7133ºCOOP307.6104ºCarrefour299.8235ºGPA (Extra)271.2106ºBalaroti212.5627ºBIG195.1778ºAssaí166.1929ºAtacadão140.24510ºConstrudecor126.988 [+]
01 abr

Cai a ruptura de bebidas nos supermercados

Fonte: Super VarejoApós quatro meses consecutivos em alta, a ruptura, índice que mede a falta dos produtos nas prateleiras dos supermercados, fechou fevereiro com queda de 11,45% no setor de bebidas. Conforme aponta o estudo da Neogrid, empresa especializada na sincronização da cadeia de suprimento, essa ruptura, que em janeiro alcançou 12,49% caiu no mês de fevereiro.   Ao analisar o histórico da ruptura ao longo do último ano (conforme o gráfico abaixo) é possível notar que o índice vinha em uma crescente desde setembro de 2020 e em janeiro de 2021 estava próximo de retomar o patamar de maio do ano passado, ou seja, atingindo o maior índice do último ano, no auge da pandemia. Mas em fevereiro deste ano, o varejo e a indústria deram sinais de uma possível retomada e o índice baixou novamente.  De acordo com Robson Munhoz, CCO da Neogrid, a ruptura tão alta no varejo nos últimos meses era reflexo dos problemas na indústria, que não estava tendo acesso à matéria-prima que precisava (principalmente  nos itens como papel, vidro e alumínio) e que com isso não conseguia entregar para o varejo, em tempo hábil, os seus produtos, gerando a falta de itens, como por exemplo as cervejas, nas prateleiras dos supermercados.  “Essa queda de um ponto percentual na ruptura pode ser o primeiro indício de uma melhora na cadeia de…[+]
01 abr

Pandemia afeta venda de chocolates, pescados e a hotelaria na Páscoa

Fonte: Agência Brasil Com a pandemia de covid-19 forçando estados e municípios a adotarem medidas que limitam a circulação de pessoas e o funcionamento de estabelecimentos, comerciantes buscam formas de aproveitar a Semana Santa para incrementar as vendas e faturar. Na tradição católica, a semana em que se celebra a Sexta-Feira Santa e a Páscoa exalta a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Em tempos normais, a data impulsiona não só as vendas do comércio – principalmente de pescados e de chocolates -, como também o turismo doméstico, já que a sexta-feira é feriado. No entanto, pelo segundo ano consecutivo, a celebração ocorre em meio às restrições que afetam não só as cerimônias religiosas, como também as atividades comerciais. Para a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), as vendas no varejo em geral devem ser 2,2% inferiores às de 2020, movimentando cerca de R$ 1,62 bilhão – o que, se confirmado, seria o pior resultado desde 2008. Em nota, o presidente da CNC, José Roberto…[+]
31 mar

Preços dos ovos de páscoa variam até 73,64% em Goiânia

Fonte: Mais Goiás O goianiense que não abre mão de comprar ovos de chocolate industrializados precisa ficar atento. Um levantamento do Procon Goiânia constatou que a variação no preço do produto pode ser de até 73,64%. A pesquisa foi realizada pelo órgão entre os dias 18 a 26 de março em sete supermercados e sites de vendas. O ovo Oreo Lacta, de 257 gramas, foi encontrado por R$ 49,99 em um supermercado, enquanto em outro, ele custava R$28,79. A diferença foi de R$ 21,20. Outro ovo de páscoa com grande variação de preço é o Nestlé ao Leite Clássico, de 185 gramas. Os preços variam de R$ 24,99 a R$ 40,75. Isso representa uma diferença de R$ 15,76.  Já o ovo Serenata do Amor, de 196,5 gramas, pode ser encontrado de R$ 24,99 até R$ 36,99. O ovo Garoto ao Leite, de 185 gramas, teve seu preço oscilando de R$ 24,99 até  R$ 36,99. Nas caixas de bombons, a maior diferença foi na caixa Sortidos da Garoto, de 250…[+]
31 mar

Agos em Ação: Entidade se reúne para tratar de demandas na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social

O presidente da Associação Goiana de Supermercados-Agos, Gilberto Soares e o gerente da loja do Pão de Açúcar, unidade Vaca Brava (Goiânia), Rômanys Alexandre estiveram reunidos na manhã desta quarta-feira (31.03) na SEDHS-Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social com representantes da pasta. Discutiram uma ação conjunta com vistas a soluções para o problema das pessoas em situação de rua que se encontram nas imediações dos supermercados abordando clientes e em muitos casos até colocando em risco a segurança de trabalhadores e clientes das lojas. Segundo a Secretaria, atualmente em Goiânia existem aproximadamente 1.200 pessoas nessa condição, seja morador de rua ou em situação de rua. Uma força tarefa definirá a melhor forma de abordagem, triagem, encaminhamento e assistência dessas pessoas em situação de vulnerabilidade social. [+]
31 mar

Agos em Ação: Presidente da associação tem reunião na Câmara Municipal de Aparecida para tratar sobre portaria

Em atenção as demandas dos Associados da Associação Goiana de Supermercados – Agos no Município de Aparecida de Goiânia, o Presidente da Entidade Gilberto Soares, acompanhado pelo Vice-Presidente Sirlei do Couto, Dep. Federal Glaustin da Fokus e dos Diretores da Agos Ricardo Santos e Márcio Roney estiveram reunidos na Câmara de Vereadores nesta terça-feira (dia 30/03), com o objetivo de criar um diálogo com as autoridades Municipais, no que tange a elaboração de novas Portarias e reforçar a importância de se manter o abastecimento as famílias, garantindo o funcionamento normal das lojas. Compareceram nessa reunião 20 Supermercadistas que foram recebidos pelo Presidente da Câmara Sr. André Fortaleza com a presença de 15 Vereadores, onde foi apresentado um requerimento pelo segmento Supermercadista de Aparecida, expondo suas dificuldades em seguir as exigências do escalonamento Municipal e solicitando a participação efetiva da Agos nas reuniões do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao novo Coronavírus, onde o requerimento será levado para apreciação. Presidente…[+]
26 mar

Sadia lança pratos premium e mira mercado de R$ 16 bilhões

Novidades são preparadas com método que mantém os nutrientes sem a necessidade de conservantes artificiaisFonte: Redação SuperHiper A Sadia acabou de entrar no mercado de pratos prontos premium com a linha Sadia Speciale. São três opções de cortes de carnes nobres, pensadas especialmente para o consumidor que deseja ter uma experiência de alta gastronomia em casa: escalope de mignon suíno ao molho la creme com cogumelos, costela suína com molho barbecue e ossobuco de Angus com molho de cerveja preta e cebolas. As novidades já estão disponíveis em canais próprios da BRF e, em abril, começam ser distribuídas para o varejo no Estado de São Paulo. Os três cortes de carnes nobres de Sadia Speciale são saborosos e macios sendo preparados por horas, em cozimento lento em baixas temperaturas e a vácuo, nomeada de sous vide, passando por uma técnica de ultracongelamento. Dessa forma, é possível manter os nutrientes sem a necessidade de conservantes artificiais e conferir aos cortes muito mais sabor, distribuição uniforme dos temperos e textura diferenciada. Para os consumidores, basta aquecer os pratos…[+]
25 mar

Compra via smartphones impulsiona E-commerce nacional

Fonte: Computer World A compra via smartphones impulsionou o crescimento do comércio eletrônico no País e deve crescer 17% ao ano nos próximos quatro anos, segundo estudo da Worldpay from FIS. O relatório ainda revela que o e-commerce brasileiro deve crescer 12% ao ano até 2024. Já as vendas realizadas pelo desktop, estão crescendo 6% ao ano no mesmo período. De acordo com os dados, o mercado de comércio digital do Brasil cresceu 22%, em 2020, índice mais rápido dos últimos cinco anos. O estudo “The Global Payments Report 2021”, conduzido pela Worldpay from FIS, mapeou as principais tendências em pagamentos e e-commerce em 41 países, incluindo os da América Latina. O Brasil hospeda o maior mercado de e-commerce na região. O levantamento mostra que os cartões de crédito e as carteiras digitais foram os métodos de pagamento online mais populares no ano passado, com 43% e 17%, respectivamente, da preferência dos usuários. Dinheiro em desuso No que diz respeito a compras realizadas nos pontos de vendas,…[+]