09 jun

Guedes confirma prorrogação do Auxílio Emergencial por dois meses

Fonte:Agência Brasil O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou hoje (9) que o auxílio emergencial será prorrogado por mais dois meses, conforme já havia sido anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro e que, durante esse tempo, o setor produtivo pode se preparar para retomar as atividades, com a adoção de protocolos de segurança. “E depois “, disse Guedes, durante a 34ª Reunião do Conselho de Governo. O auxílio é um benefício financeiro concedido pelo governo federal a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados, e visa fornecer proteção no período de enfrentamento à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19. Inicialmente, a previsão era o pagamento de três parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). Na semana passada, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, informou que a eventual prorrogação do auxílio emergencial por mais dois meses deve elevar o custo do programa para um valor entre…[+]
09 jun

NOTA OFICIAL ABRAS: Entidade se posiciona sobre medidas restritivas na pandemia

O setor supermercadista brasileiro tem sofrido com medidas restritivas durante a pandemia do coronavírus (covid-19), seja na venda de produtos ou no funcionamento das lojas, estabelecidas por meio de decretos municipais e estaduais em algumas localidades do país. E que podem causar prejuízos no abastecimento do setor, gerar aglomeração de pessoas nos supermercados, entre outros problemas. A ABRAS, que representa um dos maiores setores da economia, com 89, 8 mil lojas, e responsável por 5,2% do PIB, tem atuado para que a legitimidade do reconhecimento, por lei, da essencialidade do setor supermercadista seja mantida em todos os âmbitos: nacional, estadual e municipal. Desde o início da pandemia os supermercados buscaram se adaptar à nova realidade do país por meio de protocolos que visam a segurança e a saúde de clientes e colaboradores. E atuado para evitar ações que possam prejudicar os consumidores em um momento delicado da nossa história, como as práticas abusivas de preços pelos fornecedores. Como representante de um setor que gera mais de 1,8 milhão de empregos diretos e mais…[+]
05 jun

Setor supermercadista registra faturamento de R$ 378,3 bilhões em 2019

Fonte: Abras O setor supermercadista registrou faturamento de R$ 378,3 bilhões em 2019, um crescimento nominal de 6,4% na comparação com 2018, de acordo a 43ª edição do Ranking ABRAS/SuperHiper, elaborado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados, em parceria com a Nielsen. Em valores reais (deflacionados) o crescimento no último ano foi de 2,5%. O resultado registrado em 2019 pelo setor representa 5,2% do Produto Interno Bruto (PIB). O estudo destaca ainda que o setor encerrou o ano passado com 89,8 mil lojas e1.881,8 milhãode funcionários diretos ante 1.853,1 milhão registrado em 2018, gerando 28,7 mil vagas de emprego no País. “O ano de 2019 foi um muito significativo para os supermercadistas, principalmente, pela melhoria no ambiente de negócios, com início de importantes mudanças estruturais voltadas ao incentivo à simplificação e desburocratização. Isso se refletiu no mercado de consumo e, consequentemente, no desempenho do varejo alimentar”, declara João Sanzovo. O presidente ressalta o empenho da ABRAS na apuração dos dados e a relevância da pesquisa. “O Ranking Abras/SuperHiper é…[+]
05 jun

Abras lança ranking de supermercados que mais cresceram em 2019

Fonte: Abras O Ranking Abras/Superhiper 2020, maior estudo do setor supermercadista do Brasil, foi lançando no início da noite desta quinta-feira (4), em webinar especial promovida pela Associação Brasileira de Supermercados. Apresentado pelo presidente da entidade nacional, João Sanzovo Neto, e pelo primeiro vice-presidente, João Galassi, o evento virtual contou com os maiores empresários do autosserviço do país e reuniu 2 mil espectadores.  “Este ano, tivemos que nos reinventar e transformar nosso tradicional jantar nesse encontro virtual, que não deixa de ser especial, com a participação de tanta gente importante que nos ajuda a construir a história do setor supermercadista diariamente. Tantos empresários que passam por muitos desafios, crises econômicas, pandemias, e mesmo assim permanecem fortes e contribuindo para a evolução do setor supermercadista”, destacou o presidente João Sanzovo na abertura da webinar. O presidente falou ainda da relevância dos dados do Ranking Abras/Superhiper apurados pelo Departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS em parceria com a Nielsen. “Hoje é dia dividir com vocês os resultados de tanto trabalho e dedicação…[+]
05 jun

A estratégia do Mercado Livre para entrar no setor de supermercados

Fonte: NovaVarejo A NOVAREJO conversou com a diretora de Marketplace do Mercado Livre para entender o que há por trás da venda de itens de supermercado A crise que atingiu todo o varejo – assim como vários outros setores da economia – também criou oportunidades. Prova disso é o Mercado Livre. O marketplace argentino é uma das empresas que se beneficiaram de uma demanda grande por compras online. No primeiro trimestre desse ano, as vendas na plataforma cresceram 55% e ganharam pouco mais de 5 milhões de novos clientes. Mesmo diante do cenário desafiador, a empresa vai manter os investimentos de R$ 4 bilhões no Brasil em 2020, focando principalmente nas operações de logística. Em maio, a maior plataforma de comércio eletrônico do Brasil passou a fazer a venda direta de produtos de supermercados. Até então, a plataforma vendia apenas produtos de outros lojistas e tinha espaços de marcas com lojas oficiais. No mês seguinte do início da estratégia, a empresa colhe bons frutos…[+]
05 jun

Bruno Peixoto propõe obrigatoriedade de disponibilização de álcool gel em supermercado

Tramita na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) o projeto de lei de nº 2286/20, de autoria do deputado Bruno Peixoto (MDB), que dispõe sobre a obrigatoriedade dos supermercados disponibilizarem dispenser (distribuidor) de álcool em gel antisséptico, especialmente em pontos de maior circulação de pessoas. Aprovada preliminarmente em Plenário, a proposição foi distribuída, na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), ao relator, que é o deputado Henrique Arantes (MDB). Bruno Peixoto justifica a sua iniciativa, tendo em vista a atual situação de Goiás com a pandemia do novo coronavírus (covid-19). “Tal medida é eficaz como forma de prevenção do novo coronavírus e deve ser utilizado nas mãos e em objetos. O principal objetivo nosso é o de alertar os frequentadores dos supermercados, em geral, para que se atentem à importância da higiene adequada das mãos, principalmente em locais de grande circulação de pessoas”, ressalta o parlamentar. E acrescenta: “a indicação é que o produto seja o álcool 70, isto é, seja composto de 70% de álcool etilíco (etanol). De acordo com o Conselho Federal de…[+]
04 jun

Aparecida de Goiânia define rodízio do funcionamento do comércio por região; veja regras

Cidade foi dividida em 10 áreas e, em cada dia da semana, duas delas terão as atividades fechadas para evitar circulação de pessoas. Medida inclui supermercados e farmácias. A Prefeitura de Aparecida de Goiânia definiu em nova portaria que o comércio do município poderá abrir em dias determinados da semana conforme a região que está localizado. O rodízio incluiu os serviços considerados essenciais, como farmácias e supermercados, com o objetivo de evitar a propagação do coronavírus na cidade (veja as regiões abaixo). As novas regras começam a valer a partir de segunda-feira (8). De acordo com a portaria, publicada nesta quarta-feira (3), o município foi dividido em 10 macrozonas, sendo que, a cada dia da semana, duas delas deverão ficar fechadas. Aos sábados e domingos, em todas as regiões as atividades comerciais estarão suspensas, com exceção dos serviços de saúde de urgência e emergência, supermercados e farmácias. A prefeitura também anunciou que os shoppings centers localizados na cidade poderão reabrir as portas a partir desta quinta-feira (4). No entanto, os estabelecimentos terão de atender…[+]